TÍTULO DO PROJETO

Song Dong no Brasil

COORDENAÇÃO EDITORIAL

  • Luiza Mello
  • Marisa Mello

CONCEPÇÃO GRÁFICA

Song Dong

TEXTOS

  • Sarina Tang
  • Marcello Dantas

DESIGN

  • Ruth Reis
  • Natali Nabekura

REVISÃO

Duda Costa

TRADUÇÃO

  • John Norman
  • Marise Barros

Song Dong desenvolve trabalhos conceituais desde a década de 1990, antes mesmo que fossem aceitos como formas legítimas de arte na China. O artista ficou conhecido por obras que utilizam materiais modestos que apontam para a impermanência da vida. O livro A dividido em três partes: a primeira com um texto da crítica e idealizadora do livro, Sarina Tang, sobre a experiência de Song Dong no Brasil. Responsável pela vinda do artista ao país, em 2013, Sarina chama atenção para as semelhanças entre o Brasil e a China, como a recente urbanização de seus arredores, e a marginalização do eixo hegemônico Europa-EUA da arte contemporânea. Em seguida, narra os antecedentes que envolveram a realização da exposição Regenerar, na Barão Galeria, em São Paulo, que contou com a curadoria de Sarina. A segunda parte do livro apresenta imagens da exposição Regenerar, realizada na Barão Galeria, em 2014. A terceira parte conta com um texto do curador Marcello Dantas, intitulado “Doce subVERSÃO” sobre a apresentação da performance Eating the city, realizada em Brasília, em 2015. O trabalho reproduz em maquetes do patrimônio arquitetônico de parte da cidade, feitas de biscoitos, doces e chocolates.