Título do projeto

Atlas Américas

Local

Oi Futuro Flamengo

Endereço

Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo, Rio de Janeiro

Visitação

25/06/07 – 05/08/07

Entrada franca

Realização

Oi Futuro

Curadoria

Paulo Herkenhoff

Coordenação geral

Luiza Mello

[Automatica]

Produção executiva

Débora Monnerat

[Orbita]

Assistente de produção

Arthur Moura

[Automatica]

Design visual

Sônia Barreto

[Tecnopop]

Designer assistente

João Doria

Arquiteto

Ivan Pascarelli

Iluminação e equipamentos

  1. L . Iluminação

Projeto de luz

Samuel Betts

Coordenação técnica

Ronaldo Santos

Técnicos

Alan Homero

Jorge A. Pedra

Sérgio Dias

Cenografia

Camuflagem

Assessoria de imprensa

Claudia Noronha

[CW&A]

Revisão e padronização

Sonia Cardoso

Versão

Renato Rezende

Produção gráfica

Sidnei Balbino

Administração

Gustavo Lacerda

[Anima Projetos Culturais]

Com curadoria de Paulo Herkenhoff, Atlas Américas foi realizada no Oi Futuro, Rio de Janeiro, entre junho e agosto de 2007. A exposição reuniu quinze artistas de diferentes nacionalidades: Alan Michelson (EUA), Anna Maria Maiolino (Brasil), Damián Ortega (México), Dirceu Maués (Brasil), Donna Conlon (EUA), Fatimah Tuggar (Nigéria), Jennifer Allora e Guillermo Calzadilla (EUA e Cuba), Javier Tellez (Venezuela), José Alejandro Restrepo (Colômbia), Katie van Scherpenberg (Brasil), Kimsooja (Corea), Naiah Mendonça (Brasil), Miguel Angel Rios (Argentina) e Simone Michelin (Brasil). A perspectiva coletiva entre vários países e gerações resultou em uma seleção de obras cuja mescla entre artistas e suportes proporcionou ao público uma espécie de mapeamento crítico e estético da produção contemporânea no continente americano.

Título do projeto

Contemporâneo

Local

Oi Futuro

Endereço

Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo – Rio de Janeiro

Visitação

18/12/2006 – 22/12/2006

Entrada franca

Patrocínio

Oi

Realização

  1. Oi Futuro
  2. Anima
  3. Editora Casa da Palavra
  4. PACC – Programa Avançado de Cultura Contemporânea / UFRJ

Apoio

Xerox

Idealização e Coordenação Geral

  1. Beatriz Resende
  2. Eva Doris Rosental
  3. Martha Ribas
  4. Gustavo Lacerda

Curadores

  1. Beatriz Resende
  2. Bruno Beltrão
  3. Daniela Pereira de Carvalho
  4. Fernando Cocchiaralle
  5. Francisco Bosco
  6. Franz Manata
  7. Silvia Soter

Colaboração

  1. Bosco Brasil
  2. Dani Lima
  3. Leonel Brum
  4. Úrsula Resende

Assistentes de Curadoria

Artes visuais: Cristina Amiran e Khalil Charif

Coordenação de produção

Luiza Mello [Automatica]

Assistentes de produção

Alice Damasceno e Arthur Moura [Automatica]

Direção de arte

Christiano Menezes

[Retina78]

Iluminação

Tomás Ribas

Administração

Gustavo Lacerda [Anima]

Coordenação editorial

Casa da Palavra

  1. Julio Silveira
  2. Martha Ribas

Projeto gráfico e fotografia

Christiano Menezes

Produção editorial

Natalie Araújo Lima

Produção gráfica

Isabel Valle

Assessoria de imprensa

Felipe Maciel [Factual]

Edição de vídeos

Bruno Prada

Cenografia

Camuflagem

Equipamentos

On Projeções

Festival que reuniu criadores e críticos das áreas de artes visuais, dança, dramaturgia e literatura, Contemporâneo ocorreu em dezembro de 2006 no Oi Futuro (Rio de Janeiro). Com uma ocupação envolvendo a galeria de exposições, o teatro e outras áreas do espaço durante cinco dias, o evento apresentou simultaneamente uma série de performances, espetáculos de teatro e dança, videoprojeções, leituras de textos, debates e lançamentos de livro.

Com curadorias coletivas e de diferentes gerações para cada área e programação intensa, a organização do evento envolveu uma série de profissionais e instituições, ampliando o know-how de trabalho da Automatica para outras áreas além das artes visuais.

Título do projeto

Arquivo Geral – 2ª edição

Local

Centro de Arte Helio Oiticica

Endereço

Rua Luís de Camões, 68
Centro – Rio de Janeiro

Visitação

30/09/2006 – 29/10/2006

Entrada Franca

Galerias

  1. A Gentil Carioca
  2. Anita Schwartz
  3. Galeria de Arte
  4. Arte em Dobro
  5. Arte 21
  6. Box 4
  7. Galeria Artur
  8. Fidalgo
  9. Galeria 90 Arte Contemporânea
  10. H.A.P.
  11. Laura Marsiaj
  12. Lurixs
  13. Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte
  14. Mercedes Viegas Arte Contemporânea
  15. Novembro Arte Contemporânea
  16. Silvia Cintra

Patrocínio

Secretaria Municipal das Culturas da cidade do Rio de Janeiro

Apoio

  1. Metrô Rio
  2. Coca-Cola

Curadoria

Paulo Venancio Filho

Coordenação de produção

Luiza Mello [Automatica]

Produção executiva

Débora Monneral [Orbita]

Assistentes de produção

  1. Arthur Moura
  2. Bruno Monnerat

Arquitetura

Ivan Pascarelli

Montagem

Marcello Camargo [Museo]

Assistentes de montagem

  1. Alessandro Marcio
  2. Gomes Iglesias
  3. Marcio Araújo
  4. Rafael Souza

Cenotécnico

Camuflagem

Design gráfico

João Lelo [BLOCO]

Revisão

Sonia Cardoso

Tradução

Steve Berg

Iluminação

Belight

Projeto de Luz

Samuel Betts

Coordenação técnica

Ronaldo Santos

Técnicos

  1. Alan Homero
  2. Jorge A. Pedra
  3. Sérgio Dias

Assessoria de Imprensa

Raquel Silva

Administração

Gustavo Lacerda [Anima Projetos Culturais]

Apoio

Paulo Cesar da Mota Nunes

Com curadoria de Paulo Venancio Filho, Arquivo Geral foi uma exposição de arte contemporânea realizada no Rio de Janeiro entre setembro e outubro de 2006 por catorze das principais galerias da cidade: A Gentil Carioca, Anita Schwartz Galeria de Arte, Arte em Dobro, Arte 21, Box 4, Galeria Artur Fidalgo, Galeria 90 Arte Contemporânea, H.A.P., Laura Marsiaj, Lurixs, Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte, Mercedes Viegas Arte Contemporânea, Novembro Arte Contemporânea e Silvia Cintra.

O evento reuniu obras de cem artistas de todo o país e ocupou o Centro de Arte Hélio Oiticica, no Rio de Janeiro. A exposição foi exibida simultaneamente à Bienal Internacional de São Paulo, expandindo em direção ao Rio a presença dos principais curadores, críticos de arte, diretores de instituições, galeristas, artistas, colecionadores e jornalistas internacionais que circulam pelo país durante esse período.

Arquivo Geral aconteceu pela primeira vez em 2004, iniciativa de seis galerias e ocorreu no galpão do Centro de Cultura e Meio Ambiente Antônio Carlos Jobim, no Jardim Botânico. A mostra obteve grande visitação, conquistou o público e contou com a presença de importantes nomes do cenário artístico nacional e internacional. Esta segunda edição do Arquivo Geral ampliou a participação para outras galerias, além de cumprir o objetivo de tornar-se um evento periódico no calendário da cidade do Rio de Janeiro.

Título do projeto

Visita

Local

Fundação Eva Klabin

Endereço

Av. Epitácio Pessoa, 2480 – Lagoa, Rio de Janeiro

Visitação

28/09/2006 – 15/11/2006

Entrada gratuita

Artista

Paulo Vivacqua

Curadoria

Marcio Doctors

Museologia e montagem

Equipe Fundação Eva Klabin

Coordenação de produção

Luiza Mello

Assistente de produção

Arthur Moura

Divulgação

Claudia Noronha / CW&A Comunicação

Fotografia

Zeka Araújo

Agradecimentos

Absolut Vodka
Bernardo Pinheiro
TV Zero

Visita foi a quarta exposição realizada pela Automatica para o Projeto Respiração, desde 2004 organizado por Marcio Doctors e realizado na Fundação Eva Klabin. Dessa vez, o artista carioca Paulo Vivacqua aplicou sua perspectiva espacial no uso da luz e do som, criando novos ambientes e possibilidades de fruição estética da coleção de objetos e obras presentes no acervo da casa-museu.

No processo de montagem das obras, foram utilizados materiais como alto-falantes, fios, luzes fluorescentes, vidros, espelhos e outros dispositivos cuja intenção era criar uma relação sutil entre as obras de Vivacqua, os objetos da casa e as visitas do público.

Título do projeto

Nise da Silveira: caminhos de uma psiquiatra rebelde

Local

Museu de Imagens do Inconsciente

Endereço

Rua Ramiro Magalhães, 521

Engenho de Dentro – Rio de Janeiro

Visitação

22/08/2006 – 22/08/2008

Entrada franca

Patrocínio

Ministério da Saúde, através do projeto de inventariança de acervos e arquivos de suas unidades

Museu de Imagens do Inconsciente

Diretor / Curador

Luiz Carlos Mello

Coordenação de Projetos

Gladys Schincariol

Setor de Pesquisa e Divulgação

Eurípedes Júnior

Assessoria

Glória Chan

Marcílio Feitosa

Exposição

Produção

Tecnopop

Produção Executiva

Luiza Mello [Automatica]

Direção de arte e design Gráfico

Sônia Barreto e André Lima [Tecnopop]

Assistente de produção

Arthur Moura [Automatica]

Arquitetura e desenho da Exposição

Patricia Fendt e Washington Fajardo [Desenho Brasileiro]

Montagem

Desenho Brasileiro

Cenotécnico

Jober Torres

Concebida para permanecer dois anos em cartaz, foi montada em 2006 no Museu de Imagens do Inconsciente a exposição Nise da Silveira: Caminhos de uma Psiquiatra Rebelde. A exposição reúne em três módulos um vasto material biográfico da vida revolucionária da psiquiatra, como também o rico acervo científico-artístico de obras dos internos do antigo Centro Psiquiátrico Nacional de Engenho de Dentro (hoje Instituto Nise da Silveira).

A montagem apresenta a partir de fotos, obras e textos a surpreendente vida profissional de Nise, o contato e apoio definitivo aos primeiros artistas internos ainda nos anos 1950 e o “museu vivo” formado pelo acervo dos artistas contemporâneos do Instituto. Essas partes se juntam a uma cronologia detalhada da trajetória de uma das grandes brasileiras de nossa história.

Título do projeto

Sonia Lins

Local

Centro Cultural Telemar

Endereço

Rua Dois de Dezembro, 63

Flamengo – Rio de Janeiro

Visitação

03/06/2006 – 03/07/2006

Entrada gratuita

Apoio

Instituto Telemar

Realização

Sergio

Marcos

João Paulo Andrade

Centro Cultural Telemar

Casa da Palavra

Curadoria e projeto museográfico

Cláudia Zarvos

Coordenação geral

Luiza Mello [Automatica]

Arquitetura

Cezar Moreira

Assistentes de projeto museográfico

Letícia Baião

Produção executiva

Débora Monnerat

Assistente de produção

Arthur Moura [Automática]

Audiovisual da exposição

Sonia Lins

Daniel Zarvos

Projeto gráfico

Theo Carvalho [Tecnopop]

Videografismos

Pablo Dias [Tecnopop]

Revisão de texto

Rosalina Gouveia

Pesquisa

Ligia Costa Leite

Iluminação

Tomás Ribas

Cenotécnica

Camuflagem

Equipamentos

ON Projeções

Exposição realizada no antigo Espaço Telemar (Rio de Janeiro) em 2006 e dedicada ao trabalho da artista visual Sonia Lins, falecida em 2003. Com curadoria de Cláudia Zarvos e identidade visual da Tecnopop, a trajetória de Sonia e seu trabalho dedicado aos múltiplos usos plásticos da palavra constituem o cerne da montagem. Ao lado das obras e instalações, videografismos deram movimento a algumas das propostas da artista.

A exposição ocorreu simultaneamente ao lançamento da biografia de Sonia Lins, de Marcel Souto Maior, intitulada Se é para brincar eu também gosto.

Para Sonia Lins, as palavras trazem em si uma magia, que ela utilizava para viajar através do tempo e do espaço, misturando sílabas, fonemas e letras, que geravam outras palavras, formas e conteúdos. A palavra foi a paixão e a matéria-prima de sua criação artística. Com ela, Sonia comunicou e imprimiu sua marca em livros ou em grandes espaços e instalações, produzindo imagens que falam através de efeitos de ilusionismo.

Título do projeto

Espaço Urbano X Natureza Intrínseca

Local

Espace Topographie de L’Art, Paris/França

Visitação

09/11/2005 – 18/12/2005

Artistas

  1. Brígida Baltar
  2. Cao Guimarães
  3. Eduardo Srur
  4. Fabiana de Barros e Michel Favre
  5. Gabriela Greeb
  6. João Modé
  7. Lia Chaia
  8. Lia Mena Barreto
  9. Lucia Koch
  10. Marcos Chaves
  11. Maria Carmen Perlingeiro
  12. Raul Mourão
  13. Rivane Neuenswander

Patrocínio

Vale do Rio Doce

Curadoria

Evangelina Seiller

Produção executiva

Luiza Mello

Assessoria jurídica

  1. Renata Lisboa
  2. Araripe & Associados
  3. Advogados – Propriedade Intelectual

Assessoria de imprensa

  1. Claudia Noronha
  2. CW&A

Transporte Brasil

Metropolitan Arts

Transporte França

LP ART

Seguro

  1. Porto Seguro
  2. RMRO Corretagem de seguros

Transcodificação de vídeos

Vídeo

Espaço Urbano x Natureza Intrínseca consiste em uma coletiva de artistas brasileiros realizada em 2005 por Evangelina Seiler no Espace Topographie De L’Art, em Paris, França. Com um recorte geracional entre artistas que iniciaram suas trajetórias nos anos 1980 e 1990, contou com trabalhos de Brígida Baltar, Cao Guimarães, Eduardo Srur, Fabiana de Barros e Michel Favre, Gabriela Greeb, João Modé, Lia Chaia, Lia Mena Barreto, Lucia Koch, Marcos Chaves, Maria-Carmen Perlingeiro, Raul Mourão e Rivane Neuenschwander.

Primeira exposição internacional com participação da Automatica, a empresa cuidou de toda logística relativa ao transporte das obras e à montagem dos trabalhos, cujas propostas continham vídeos, fotografias, esculturas e instalações.

Título do projeto

Sem título (Show)

Local

SESC Pompéia, São Paulo

Endereço

Rua Clélia, 93

Data

21/09/2005

Entrada gratuita

Artistas

Chelpa Ferro

  1. Barrão
  2. Luiz Zerbini
  3. Sergio Mekler

Realização

15º Videobrasil Festival Internacional de Arte Eletrônica

Coordenação de produção

Luiza Mello [Automatica]

Assistente Chelpa Ferro

Julio Callado

Técnico de som

Daniel Carvalho

Em setembro de 2005, o Chelpa Ferro foi convidado para participar do 15° Videobrasil, festival de performances realizado no SESC Pompeia, em São Paulo. Com uma apresentação que associava performance musical, instalação e objetos sonoros, o coletivo revisita alguns temas e ideias apresentados no mesmo festival sete anos antes.

A montagem dessa performance/concerto/instalação deslocou a Automatica dos trabalhos realizados em salas e galerias para os palcos e para uma nova dinâmica de produção, cuja obra é feita em tempo real. Um desafio que ampliou a experiência de trabalho da empresa.

Título do projeto

Estabilidade Provisória

Local

Fundação Eva Klabin

Endereço

Av. Epitácio Pessoa, 2480 – Lagoa, Rio de Janeiro

Visitação

29/04/2005 – 29/05/2005

Artistas

Chelpa Ferro

  1. Barrão
  2. Luiz Zerbini
  3. Sergio Mekler

Curadoria

Marcio Doctors

Montagem

  1. Diogo Maia
  2. Julio Callado

Consultoria

Maria Regina do Nascimento Brito

Execução da mesa de jantar

André Alvim

Arranjos de flores

Iso Milman Ateliê de Flores

Iluminação

Zé Luiz

Divulgação

Afflalo comunicação

  1. Claudia Afflalo
  2. Paula Musa

Design gráfico

Tira Linhas Studio

Fotografia

Fabio Ghivelder

Vídeo

Limite Produções

Monitores

  1. Diogo Maia (coordenação)
  2. Ana Maria Monteiro de Carvalho
  3. Felipe Pereira

Estabilidade Provisória foi a terceira exposição realizada pela Automatica para o Projeto Respiração, desde 2004 organizado por Marcio Doctors e realizado na Fundação Eva Klabin. Como sugere o título, a exposição do coletivo consistiu em ações simultaneamente sutis e provocativas de deslocamento, intervenção e rasura dos espaços da casa-museu e do seu acervo.

Com uma série de elementos prosaicos do cotidiano – como marmitas, papel alumínio, guimbas de cigarro, copos de chope e garrafas térmicas – ao lado de peças sofisticadas de antiquário, a montagem da exposição foi fundamental para que as ideias dos artistas atingissem sua intenção estética e poética.

Título do projeto

Citoplasma e Organóides

Artista

Ernesto Neto

Visitação

11/11/2004 – 12/12/2004

Entrada gratuita

Curadoria

Marcio Doctors

Assistente de curadoria

Maria Klabin

Produção

Luiza Mello

Montagem

Ateliê Ernesto Neto

Divulgação

Afflalo comunicação

  1. Claudia Afflalo
  2. Maria Clara Ribeiro Braga
  3. Paula Musa

Design Gráfico

Tira Linhas Studio

Fotografia

Vicente de Mello

Vídeo

Limite Produções

Monitores

  1. Diogo Maia (coordenação)
  2. 
Ana Maria Monteiro de Carvalho
  3. Felipe Pereira

Na segunda parceria entre a Automatica e o Projeto Respiração, Ernesto Neto apresenta em 2004 a exposição Citoplasma e Organoides. Com curadoria de Marcio Doctors, o projeto consiste em uma série de ocupações da Fundação Eva Klabin por artistas contemporâneos. Nesta edição, o artista carioca criou uma série de trabalhos e intervenções nos ambientes da casa-museu.

Suas esculturas em tecido de lycra, algodão, poliamida, polipropileno, especiarias, miçangas, espuma e ervas foram concebidas para ocupar as dependências da Fundação a partir de uma relação de intimidade estética entre o dado futurista da obra de Ernesto Neto e o acervo histórico da casa de Eva Klabin.

Título do projeto

Cinematograma

Artista

José Damasceno

Visitação

26/08/2004 – 03/10/2004

Entrada gratuita

Curadoria

Marcio Doctors

Assistente de curadoria

Maria Klabin

Produção

Luiza Mello

Execução

  1. Ivan Pascarelli
  2. André Alvim

Estagiários

  1. Ana Maria Monteiro de Carvalho
  2. Diogo Maia
  3. Emerson Ribeiro
  4. Felipe Pereira

Design gráfico

Marcia Cabral [Tira Linhas]

Primeira de uma série de exposições realizadas pela Automatica no Projeto Respiração, a exposição Cinematograma de José Damasceno inaugura o programa de ocupações da Fundação Eva Klabin por artistas contemporâneos. Com curadoria de Marcio Doctors, o projeto inicia em 2004 e permanece até hoje propondo intervenções dos mais variados estilos na casa e no seu acervo.

Ao mergulhar o artista em novas leituras do ambiente, novas relações poéticas com o espaço e novas possibilidades de ocupação, a montagem de cada uma das exposições do Projeto Respiração feitas pela Automatica apresentou desafios estimulantes na execução dos trabalhos.