Título do projeto

Perfume de Princesa

Artista

Wagner Malta Tavares

Local

Museu da Cidade de São Paulo

Endereço

Rua Roberto Simonsen, 136-B – Metro Sé, São Paulo

Visitação

  • 03/11/2013 a 02/03/2014
  • Terça a domingo 9h às 17h

Produção

Automatica

Coordenação de produção

Luiza Mello

Assistente de produção

Luisa Hardman

Gestão do projeto

Marisa S. Mello

Projeto gráfico

Dínamo | Alexsandro Souza

Administração do projeto

Carolina Lima

Texto

José Bento Ferreira

Revisão

Duda Costa

Tradução

John Norman

Montagem

Metal Calhas

Realização

  • Museu da Cidade,
  • Prefeitura de São Paulo e
  • Secretaria de Cultura

Núcleo de curadoria

  • Henrique Siqueira,
  • Douglas de Freitas e
  • Monica Caldiron

Núcleo de conservação

Nalu Medeiros e Leila Antero

Estagiária Trainee

Paola Ribeiro

Apoio

IFF International Flavors & Fragrances Inc.

AGRADECIMENTOS

  • Carlos Kiyoshi Okamoto
  • Diogo Medeiros de Freitas
  • Dionisio Ferenc
  • Eloisa Maria F. M. Rodrigues
  • Franz Lizst
  • Jordão Corrêa Neto
  • Marilia Razuk
  • Roberto Loeb

Perfume de Princesa é o título da instalação inédita do artista Wagner Malta Tavares. O trabalho exala diferentes compostos aromáticos ao longo do percurso do público pelo Beco do Pinto e os centenários edifícios da Casa da Imagem e do Solar da Marquesa de Santos, na cidade de São Paulo.

Trata-se de um tubo de metal escovado com 350m de comprimento, que a primeira vista pode parecer apenas parte da estrutura das casas, mas logo chama a atenção para seu movimento. O tubo corre pelo chão, realiza voltas em si mesmo, ziguezagueia corrimões e atravessa janelas, sem atrapalhar a circulação pelos espaços.

Seus odores vão de rosas e jasmins a aromas corpóreos, essências essas pesquisadas e criadas a partir de um conto popular sobre a Marquesa de Santos, segundo o qual, a amante de D. Pedro 1o deixava flores pela casa para transmitir, pelo cheiro, o seu humor no dia.

Título do projeto

  • 17ª Edição do Projeto Respiração
  • Marcos Chaves – I only have eyes for you

Artista

Marcos Chaves

Local

Fundação Eva Klabin

Endereço

Av. Epitácio Pessoa, 2480, Lagoa, Rio de Janeiro

Visitação

  • 03/09/2013 a 10/11/2013
  • Terça a Domingo 14h às 18h
  • Entrada franca

Curadoria

Marcio Doctors

Produção

Automatica

Coordenação de Produção

Luiza Mello

Produção

  • Ana Paula Vulcão
  • Arthur Moura

Iluminação e Projeções

Belight

Video sala Renascença:

Captação de imagens

  • Marcos Chaves
  • David Pacheco

Montagem

Bernardo Jucá

Som sala de jantar:

Gravação

  • Rossano Snel
  • Marcos Chaves
  • Daniel Rangel

Mixagem

Rossano Snel

Video Hot Widow (Janela):

Fotografia

Marcos Chaves

Montagem

Bernardo Jucá

Marcos Chaves – I only have eyes for you é a 17ª edição do Projeto Respiração, que traz importantes nomes da arte contemporânea para intervirem na Fundação Eva Klabin, desde 2004.

Marcos Chaves realizou intervenções em seis espaços da casa-museu na Lagoa, criando um desvio no tempo e uma leveza através da incorporação de elementos contemporâneos, libertando o espaço daquilo que o caracteriza, sem descaracterizá-lo.

Segundo o curador do projeto, Marcio Doctors, “o trabalho de Marcos Chaves é marcado por jogos semânticos verbo/visuais, que ressignificam o sentido original das coisas, criando pequenos deslocamentos através de uma percepção sutil, que conjuga ironia, bom humor e duplo sentido, evidenciando aspectos não revelados da realidade cotidiana”.

TÍTULO DO PROJETO

Feminismo em Marcha

LOCAL

Galeria Olido | São Paulo

ENDEREÇO

Avenida São João, 473,  1 andar, Centro

VISITAÇÃO

  • 25/08 a 30/09
  • Terça a Sábado, das 13 às 20h
  • Domingo, das 13 às 19h

COORDENAÇÃO GERAL

SOF – Sempreviva Organização Feminista

PRODUÇÃO

Automatica

coordenação de PRODUÇÃO

Marisa S. Mello

PRODUÇÃO

Luisa Hardman

ARQUITETURA

Claudia Afonso

PROGRAMAÇÃO VISUAL

Natalia Zapella

MONTAdoras

  • Eloah Melo
  • Deborah Santiago Guimarães

CENOGRAFIA

Artos Cenografia

Textos

  • Tica Moreno
  • Miriam Nobre
  • Revisão de textos
  • Duda Costa

Bonecas, arte dos cartazes da Marcha Mundial das Mulheres e estandartes

Biba Rigo

Fotografias

  • Arquivo MMM
  • Anderson Barbosa
  • Daniela Carrasco
  • Marta Baião
  • Carolina Caleffi
  • Bruna Provazi
  • Elaine Campos
  • Fafa Souza
  • Fernanda Estima
  • Gabriel Uchida
  • Joaquim Duarte
  • João Zinclair
  • Marcela Mattos
  • Maria José Vidal
  • Marcos Aragão
  • Rafael Ferreira
  • Roberto Parizotti
  • Thamy Radomile
  • Vinicius Campos

Mudar o mundo e mudar a vida das mulheres em um só movimento. Igualdade para todas. Fortalecimento de espaços coletivos das mulheres: populares, autônomos e diversos. Ações com criatividade para enfrentar o capitalismo patriarcal. Construção de alianças com os movimentos sociais em luta para transformar o mundo. Vincular o trabalho permanente em âmbito local com os temas e processos globais. Solidariedade e internacionalismo.

São estas as principais características que levaram à construção da Marcha Mundial das Mulheres (MMM) como um movimento permanente.

Com projeções, fotografias e materiais históricos, a exposição “Feminismo em marcha” apresenta a trajetória, ações e principais temáticas abordadas pela Marcha Mundial das Mulheres, movimento feminista internacional organizado em 62 países e presente em torno de 150.

Esta é uma oportunidade para proporcionar reflexões sobre a origem dos problemas que as mulheres enfrentam hoje e as alternativas de resistência que o movimento feminista apresenta.

Título do Projeto

Pinturas Recentes

Artista

Leda Catunda

Local

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

Endereço

Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo

Visitação

  • 10/08 a 06/10/13
  • ter – sex 12h – 18h
  • sáb, dom e feriados 12h – 19h

Curadoria

Jacopo Crivelli Visconti

Produção

Automatica

Coordenação de produção

Luiza Mello

Produção

Arthur Moura

Montagem

  • Thiago Branco Barboteo
  • Cazé Araújo

Cenografia

Glauber Silva

Transporte

Vanguardian Transportes Especializados

Seguro

Pro Affinité Consultoria e Corretagem de Seguros Ltda.

Agradecimentos

  • Coleção BGA – Brazil Golden Art
  • Galeria Celma Albuquerque
  • Galeria Fortes Vilaça
  • Galeria Silvia Cintra + Box 4
  • Museu Oscar Niemeyer
  • Nathalie Bacellar
  • Paulo Darzé Galeria de Arte

“Pinturas recentes” é o nome da exposição da artista Leda Catunda, em cartaz no MAM RJ.

Com cores fortes e vibrantes, os trabalhos da exposição são feitos em tinta acrílica sobre tela e/ou tecido. Em algumas obras, no entanto, há a introdução de outros elementos, como plástico e veludo. O resultado é uma superfície volumosa e estufada, que extrapola o plano pictórico. As obras foram produzidas entre 2010 e 2013, em grandes formatos. Segundo a artista, os trabalhos “remetem à questão da identificação do sujeito com algum tipo de imagem”.

O curador, Jacopo Crivelli Visconti, explica o conceito da exposição, “os logotipos, as imagens, as cores, os símbolos, os números: todo o repertório visual do esporte aparece nessas obras, cada elemento competindo com os outros, tentando sobrepor-se aos que o rodeiam, até preencher cada centímetro do espaço à disposição”,  conclui Visconti.

Título do projeto

Crer em Fantasmas

Local

Caixa Cultural Brasilia

Endereço

SBS Quadra 4, lotes 3/4 – Brasilia – DF

Visitação

  • 15/05 – 30/06/2013
  • Entrada Franca

CURADORIA

Marcelo Campos

ARTISTAS

  • Daniel Lannes
  • Flávio Araujo
  • Thiago Martins de Melo
  • Fábio Baroli
  • Fábio Magalhães

Coordenação de produção

Marisa S. Mello

Produção

  • Arthur Moura
  • Mariana Schincariol de Mello

Assistente de produção

Luisa Hardman

Produção local

Daiana Castilho Dias | 4 Art Produções Culturais

Design e Expografia

Alexsandro Souza

Cenografia

LM Cenografia

Iluminação

T19 Projetos de Arte e Cultura Ltda.

Transporte das obras

Millenium

Revisão

Duda Costa

Download Catálogo Eletrônico

Crer em fantasmas, mostra em cartaz na Caixa Cultural Brasília, com curadoria de Marcelo Campos, apresenta a produção de jovens pintores brasileiros: Daniel Lannes, Fábio Baroli, Fábio Magalhães, Flávio Araujo e Thiago Martins de Melo. A exposição tem por objetivo reunir trabalhos atuais com uma ênfase na noção de território – estimulada pelo fato de cada artista atuar em estados distintos: Maranhão, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Pará. Um panorama de identidades múltiplas, com discussões amplas e repertórios imagéticos originais diante da contemporaneidade brasileira.

TÍTULO DO PROJETO

Travessias 2 _arte contemporânea na Maré

LOCAL

Galpão Bela Maré

ENDEREÇO

Rua Bittencourt Sampaio, 169, entre as passarelas 9 e 10 da Av. Brasil – Maré, Rio de Janeiro

VISITAÇÃO

  • 13/04 – 23/06/2013
  • Entrada Franca

Realização

  • Observatório de Favelas
  • Automatica

ARTISTAS

Arjan Martins, Cadu, Carlos Vergara, Daniel Senise, Ernesto Neto, Lucas Bambozzi, Luiza Baldan, Marcelo Silveira, Ratão Diniz e Vik Muniz

Curadoria

  • Raul Mourão
  • Felipe Scovino

Coordenação

  • Observatório de Favelas
  • Jailson de Souza e Silva
  • Jorge Luis Barbosa
  • Elionalva Sousa Silva
  • Erasmo Carlos de Oliveira Castro
  • Mário Pires simão
  • Raquel Willadino Braga
  • Dalcio Marinho Gonçalves

PATROCÍNIO

  • Petrobras
  • Edital Pró-Artes Visuais da Prefeitura do Rio / Secretaria Municipal de Cultura

Produção e Gestão

Automatica

Coordenação de Produção

Luiza Mello

Produção Executiva

Mariana Schincariol de Mello

Produção

  • Ana Paula Vulcão
  • Luisa Hardman

Gestão

  • Marisa S. Mello
  • Carolina Lima

Assistente de Coordenação

  • Produção Galpão BELA
  • Fabiana Gomes

Estagiária Galpão BELA

Isabela Carpena

Coordenação de Conteúdo

Gabriela Moulin

Coordenação do Programa Educativo

  • Ana Luiza Faro
  • Janis Clémen

Educadores

  • Alessandra Alves
  • Carolina Aleixo
  • Daniel Remilik
  • David Alfredo
  • Jean Carlos de Souza
  • Marcia Pereira
  • Monique Moraes
  • Noelle Araújo
  • Núbia Alves
  • Sandra Tomé

Design

  • Quinta-feira |
  • Tonho
  • Miguel Nóbrega

Arquitetura

  • Rua Arquitetos
  • Pedro Évora

Iluminação

Belight

Cenotécnica

  • Free Art Móveis
  • Robson Borges da Silva

Marcenaria

Free Art Móveis

Mídias Digitais

14

Assessoria de Imprensa

Approach

Mobilização

  • Redes de Desenvolvimento da Maré
  • Alberto Aleixo
  • Henrique Gomes

Cobertura Fotográfica

  • David Marcos
  • Imagens do Povo

Cobertura Audiovisual

  • 14
  • Agência Diálogo

Zelador

Wilson Sanches de Lima

Exposição, programa educativo, debates e oficinas.

Travessias é um projeto que propõe a incorporação da Favela da Maré e de seus moradores no mapa das artes visuais, evidenciando o papel do artista e da arte contemporânea brasileira em um processo de integração urbana e estética.

A arte pode ser uma poderosa ponte entre partes, ao ampliar possibilidades, estimular conversas e provocar encontros entre moradores, críticos, curadores, galeristas, artistas, estudantes e outros interessados na transformação do olhar e na construção de territórios mais democráticos.

A exposição tem como curadores Felipe Scovino e Raul Mourão e mostra obras de 10 artistas contemporâneos brasileiros: Arjan Martins, Cadu, Carlos Vergara, Daniel Senise, Ernesto Neto, Lucas Bambozzi, Luiza Baldan, Marcelo Silveira, Ratão Diniz e Vik Muniz.

Visite www.travessias.org.br

Título do projeto

Contos sem reis

Artista

Laercio Redondo

Local

Casa França Brasil

ENDEREÇO

Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, Rio de Janeiro, RJ

visitação

  • 16/03 – 05/05/2013
  • Entrada Franca

Curadoria

Frederico Coelho

Coordenação de Produção

Luiza Mello

Produção

  • Mariana Schincariol de Mello
  • Ana Paula Vulcão
  • Arthur Moura

Gestão do Projeto

Marisa S. Mello

Administração do Projeto

Carolina Lima

Arquitetura

Birger Lipinski

Design Gráfico

Giselle Macedo

Montagem

Trampolim

Iluminação

Samuel Betts | Blight

Marcenaria

Carlos Alberto Alves |CR Móveis

Silkscreen

Agustinho Coradello & Francisco das Chagas Dantas da Silva

Vídeo

Elisa Pessoa

Fotografia

Sergio Araújo

Locução

Lucas Weglinski

Sonorização

Boca do trombone

Assessoria de Imprensa

Meise Halabi

Revisão

Amanda Cadore e Evillyn Kjellin |Nova Leitura

Tradução

  • Peter Lenny MCIL
  • Marilia Rebello

Acervo Debret

Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin – USP

GOVERNO DO RIO DE JANEIRO

Governador

Sérgio Cabral

Vice-governador

Luiz Fernando Pezão

Secretária de Estado de Cultura

Adriana Scorzelli Rattes

Subsecretária de Relações Institucionais

Olga Maria Esteves Campista

Subsecretário de Planejamento e Gestão

Mario Cunha

Superintendente de Artes

Eva Doris Rosental

CASA FRANÇA-BRASIL

Diretora

Evangelina Seiler

Assessora

Fátima Santiago

Coordenadora de Projetos

Jeanine Toledo

Assistente de Projetos

Daniel Jablonski

Comunicação

Lívia Ferraz

Equipe administrativa

  • Fabiana Oliveira
  • Fernando Seabra
  • Sandra Helena da Silva
  • Tânia Santana
  • Valdeci Costa Lima

Estagiários

  • Daniel Fernandes Dias
  • Negra Maria Gomes

Capacitação de Mediadores da EAV do Parque Lage

  • Cristina de Pádula
  • Maria Tornaghi
  • Tania Queiroz

Mediadores

  • Bender Arruda Dutra
  • Carolina Nóbrega de Lima
  • Gisele da Cunha Nery
  • Jade Medeiros Tavares
  • Wanderson Telles Guedes
  • Patrícia Reis Ferreira da Silva

“Contos sem Reis” é o título da exposição individual de Laercio Redondo, sob curadoria de Frederico Coelho, na Casa-França Brasil.

Tomando sempre como ponto de partida livros, filmes, personagens ou acontecimentos históricos, a obra de Laercio assume como matéria a memória e seus apagamentos (voluntários ou não), revelando e expandindo esses processos invisíveis através de imagens e instalações.

Em “Contos sem Reis”, o artista revolve a história da Casa França-Brasil, pensada como emblema da cidade do Rio de Janeiro, antiga capital do Império. Projeto do arquiteto oficial da Missão Francesa no Brasil, Grandjean de Montigny, este prédio é o mais importante exemplar neoclássico da cidade. Inaugurado por D. João VI, em 1820, como a primeira Praça de Comércio do Rio de Janeiro, ele foi transformado em Alfândega por D. Pedro I apenas quatro anos mais tarde, já num Brasil independente.

TÍTULO DO PROJETO

Amor

ARTISTA

Luiz Zerbini

LOCAL

MAM RJ

ENDEREÇO

Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo

VISITAÇÃO

18/10 – 09/12/2012

Coordenação de Produção

Luiza Mello

Produção

  • Arthur Moura
  • Mariana Schincariol de Mello
  • Mariana Veluk

Gestão do projeto

Marisa S. Mello

Administração do projeto

Carolina Lima

Identidade Visual e design gráfico

Zot

Projeto de Iluminação e design de luz

Samuel Betts | BeLight

Cenotécnica

Camuflagem

Arquitetura

  • Rua Arquitetos
  • Pedro Évora

Revisão

Duda Costa

Versão em inglês

Paul Webb

Assessoria de imprensa

Claudia Noronha | CW&A Comunicação

Assessoria jurídica

Álvaro Piquet Pessoa

Download Catálogo eletrônico

Amor, exposição de Luiz Zerbini, é a maior individual da trajetória do artista. A mostra reúne um grupo significativo de obras produzidas na última década, entre pinturas, desenhos, colagens e uma instalação, composta por uma mesa de madeira de grandes dimensões onde estão misturados elementos de referência utilizados nos últimos anos pelo artista: projetos, recortes de jornal, slides, plantas, galhos e insetos.

A exposição apresenta um grande conjunto de obras que mostram a diversidade da produção deste importante artista, que despontou na década de 1980 e que chega à maturidade tendo explorado diversas linguagens, como vídeo, escultura, fotografia, música, desenho, pintura, artes gráficas, ambientes e instalações.

TÍTULO DO PROJETO

São Casas

ARTISTA

Luiza Baldan

LOCAL

Studio-X Rio

ENDEREÇO

Praça Tiradentes, 48 – Centro – Rio de Janeiro

VISITAÇÃO

  • 10/10 – 13/11/2012
  • Entrada Franca

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO

Mariana Mello

PRODUÇÃO

Ana Paula Vulcão

GESTÃO DO PROJETO

Marisa S. Mello

ADMINISTRAÇÃO DO PROJETO

Carolina Lima

DESIGN GRÁFICO

João Doria

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Raquel Silva

ILUMINAÇÃO

Samuel Betts | Blight

PATROCÍNIO

  • Prefeitura do Rio de Janeiro
  • Secretaria de Cultura
  • Fundo de Apoio às artes visuais
  • Edital Pró Artes Visuais

Exposição São Casas apresenta coletânea de trabalhos recentes realizados em residências artísticas Luiza Baldan realiza a exposição São Casas no Centro Carioca de Design/Studio X Rio, na Praça Tiradentes. Sob a curadoria de Guilherme Bueno, a mostra reúne vinte fotografias e uma videoinstalação de projetos de residências realizados entre 2009 e 2011, como Natal no MinhocãoPinturinhasDe murunduns e fronteiras; InsularesMarginais; Serrinha e Beira. Nos projetos de residências, Luiza Baldan seleciona áreas urbanas transfiguradas por construções arquitetônicas para viver durante um mês e trabalhar através da experiência do habitar. Foi assim que a artista viveu por um período no Conjunto Habitacional Pedregulho, em Benfica; no condomínio de luxo Península, na Barra da Tijuca; e no Conjunto Residencial Rapozo Tavares, o Rapozão, em Santa Teresa. Não se trata de documentar a experiência, mas de produzir ficção a partir dos fatos cotidianos. Entre residências, mudanças, errâncias e cidades, Baldan habituou-se ao trânsito e ao transitório, e seu olhar vem acompanhando o percurso, ora cinematográfico, ora pictórico, mas sempre fotográfico. A artista trabalha diretamente com a sua memória em relação ao morar.

TÍTULO DO PROJETO

Cromática

ARTISTA

Waltercio Caldas

LOCAL

Casa França-Brasil

ENDEREÇO

Rua Visconde de Itaboraí, 78 – Centro, Rio de Janeiro, RJ

VISITAÇÃO

  • 16/08 – 21/10/2012
  • Entrada Franca

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO

Luiza Mello

PRODUÇÃO EXECUTIVA

Adriana Salomão

ASSISTENTE DE PRODUÇÃO

Luisa Hardman

GESTÃO DO PROJETO

Marisa S. Mello

ADMINISTRAÇÃO DO PROJETO

  • Carolina Lima
  • Marcilio Feitosa

DESIGN GRÁFICO

  • Rara Dias e Paula Delecave | Zot Design
  • Ana Carneiro

ARQUITETURA

  • Pedro Évora | Rua Arquitetos
  • Carina Batista

CENOGRAFIA

Camuflagem

MONTAGEM

  • Install Produção Cultural e Montagem
  • Camuflagem

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Ana Ligia Petrone | Meio & Imagem

ILUMINAÇÃO

Samuel Betts | Blight

VÍDEO

  • Elisa Pessoa
  • Dudu Pessôa

EDIÇÃO DE SOM

  • Antonio de Padua
  • Lucas Marcier

REVISÃO

Duda Costa

TRADUÇÃO

Alex Forman

CASA FRANÇA-BRASIL

PRESIDENTE

Evangelina Seiler

ASSESSORA

Fátima Santiago

COORDENADORA DE PROJETOS

Jeanine Toledo

ASSISTENTE DE PROJETOS

Daniel Jablonski

COMUNICAÇÃO

Thiago Freitas

EQUIPE ADMINISTRATIVA

  • Fabiana Oliveira
  • Fernando Seabra
  • Sandra Helena da Silva
  • Tânia Santana
  • Valdeci Costa Lima

ESTAGIÁRIOS

  • Eloiza dos Reis Assis
  • Lívia Martins Ferraz

CAPACITAÇÃO DE MEDIADORES DA EAV PARQUE LAGE

  • Cristina de Pádula
  • Maria Tornaghi
  • Tania Queiroz

CURADORA PEDAGÓGICA

Keyna Mendonça dos Santos Van de Beuque

MEDIADORES

  • Isabella Daut
  • Jade Medeiros Tavares
  • Livia Egger
  • Pedro Poncion Mota
  • Tereza Neuma
  • Wanderson Guedes

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

GOVERNADOR

Sérgio Cabral

VICE-GOVERNADOR

Luiz Fernando Pezão

SECRETÁRIA DE ESTADO DE CULTURA

Adriana Scorzelli Rattes

SUBSECRETÁRIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

Olga Maria Esteves Campista

SUBSECRETÁRIA DE AÇÃO CULTURAL

Beatriz Caiado

SUBSECRETÁRIO EXECUTIVO DE CULTURA

Luiz Fernando Zugliani

SUPERINTENDENTE DE ARTES

Eva Doris Rosental

A proposta de Waltercio Caldas para a Casa França-Brasil, em consonância com suas pesquisas anteriores, é interrogar a natureza do espaço, gerando com os objetos tensões entre o que se sabe e o que se vê. O artista criou também uma série de situações com características cromáticas. Os trabalhos relacionam volume e cor. conforme destaca o artista, “a cor não é simplesmente um fenômeno óptico: é também espacial.”

A exposição é composta por cinco obras que Waltercio prefere denominar de “situações”; três no salão principal, criadas especialmente para o espaço da Casa França-Brasil, e duas nas salas adjacentes, inéditas no Rio de Janeiro.

TÍTULO DO PROJETO

Angelo Venosa

ARTISTA

Angelo Venosa

LOCAL

Museu de Arte Moderna – MAM Rio

ENDEREÇO

  • Av. Infante Dom Henrique 85
  • Parque do Flamengo
  • Rio de Janeiro, RJ

VISITAÇÃO

26/07 – 23/09/2012

CURADORIA

Ligia Canongia

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO

Luiza Mello

PRODUÇÃO

  • Mariana Schincariol de Mello
  • Mariana Veluk
  • Luisa Hardman

GESTÃO DO PROJETO

Marisa S. Mello

ADMINISTRAÇÃO DO PROJETO

  • Carolina Lima
  • Marcilio Feitosa

IDENTIDADE VISUAL E DESIGN GRÁFICO

  • Danowski Design
  • Sula Danowski
  • Nathalia Lepsch
  • Mariana Monteiro

PROJETO DE ILUMINAÇÃO E DESIGN DE LUZ

Samuel Betts | BeLight

CENOTÉCNICA

Camuflagem

REVISÃO

Rosalina Gouveia

VERSÃO EM INGLÊS

John Mark Norman

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Claudia Noronha | CW&A Comunicação

ASSESSORIA JURÍDICA

Álvaro Piquet Pessoa

AGRADECIMENTOS

Sara Venosa, Maneco Muller, Luis Carlos Nabuco, André Monteiro (Artes & Ofícios), Pedro Maia (Inoxmaia), Daniel Senise, Dulce e João Carlos Figueiredo Ferraz, Beatriz Milhazes, Felippe Crescenti, Fernanda Feitosa e Heitor Martins , Gustavo Rebello, Eduardo Lopes Pontes, Conrado Malzone, Heitor Reis, BGA (Brazil Golden Art), Genny e Selmo Nissenbaum, Ricardo Schmitt Leal e Sophie Bernard, Mara Fainziliber, Museu de Arte Contemporânea de Niterói,  Coleção João Sattamini, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, Acervo Banco Itaú, Museu de Arte Moderna de São Paulo, Centro Cultural São Paulo, Coleção Gilberto Chateaubriand MAM RJ e Celma Albuquerque Galeria de Arte.

A maior exposição individual do artista realizada até hoje, em seus 30 anos de carreira, ocupou uma área de 1.800 m 2, com aproximadamente 30 obras. A mostra teve um caráter de “resumo da obra”, com uma seleção de peças capaz de esclarecer o desenvolvimento do trabalho ao longo do tempo, desde os anos 80 aos dias de hoje.

A proposta da mostra não foi de montar uma “retrospectiva”, nos termos exaustivos convencionais, mas, sim, uma concentração de esculturas que demonstrou o percurso da obra, tanto naquilo em que sugere continuidade, quanto nos saltos formais de linguagem operados ao longo da produção. Para tanto, não foi realizada uma distribuição cronológica das esculturas, mas uma sucessão de peças de várias épocas e processos, unidas no traçado de uma linha sequencial no espaço, disposta na própria arquitetura do museu.